Segunda, 01 de Junho de 2020

Ferramenta Ajuda Na Previsão De Infectados E Óbitos Por Covid-19 No Estado De São Paulo

 

Com o crescente número de contaminação pelo coronavírus, o Estado de São Paulo apresenta mais de 80 mil casos da COVID-19, em 505 municípios, sem contar que a demanda por leitos hospitalares já ultrapassa 70% da capacidade total disponível na região, segundo dados do Portal do Governo divulgados no dia 23 de maio.

Visando prever quando seria o pico da pandemia, não só em São Paulo, mas em diversos países, a Aerothermal Solutions criou um modelo matemático [figura 1] que foi muito além, capaz de determinar o período entre a pessoa estar infectada e se recuperar, estimar a quantidade de leitos de enfermaria e de UTI que serão utilizados a cada dia na rede de tratamento da doença, bem como prever o número de mortes e novas contaminações. 

A Ferramenta do IPT que teve colaboração da ATS

A metodologia foi tão bem desenvolvida, que o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) a incorporou à ferramenta elaborada para atender a solicitação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo (SDE) por uma forma de evitar o colapso do sistema de saúde e explicar a curva de casos confirmados e de óbitos ocasionados pelo novo coronavírus, como mostra o gráfico abaixo:

Utilizando como base a combinação de informações fornecidas por fontes oficiais, como DATASUS, Censo Covid19, Brasil.io e SRAGHOSPITALIZADO, este mecanismo contempla dados preditivos de infectados, recuperados, óbitos, leitos utilizados e ventiladores requisitados por município.

Para ser o mais assertiva possível, a ferramenta realiza previsões de até 15 dias e conta com a opção de filtrar as informações por Departamento Regional de Saúde (DRS) e por Município, ajudando o Governo a saber quais são as providências necessárias para que a procura por tratamento não ultrapasse a capacidade hospitalar.

O instrumento também fornece uma calculadora, por meio da qual os hospitais informam a oferta do número de leitos de UTI disponíveis ou a previsão da quantidade de internações no mês, e o instrumento apresenta qual será a demanda por ventiladores e a capacidade de internação nos próximos 30 dias.

A ferramenta do IPT pode ser acessada no endereço http://ec2-13-56-240-173.us-west-1.compute.amazonaws.com:3838/sample-apps/Covid19/

Perspectiva da evolução da doença

O modelo estima que, dentre as DRSs, as que apresentam situação mais crítica em termos de leitos de UTI são a Grande São Paulo, Baixada Santista, Bauru e Presidente Prudente, podendo entrar em colapso em breve se a curva de contaminação não apresentar sinais de estagnação e redução.

Para piorar, a perspectiva de números para o Estado também não é muito otimista. A ferramenta calcula que a quantidade de casos confirmados deve continuar aumentando nos próximos dias, chegando a 161.528 infectados e 11.341 mortes ocasionadas pela COVID-19 no dia 06 de junho.

Na mesma data, será necessária a utilização de 6.900 leitos de enfermaria, 3.943 leitos de UTI, 2.119 ventiladores invasivos e 4.416 ventiladores não invasivos, atingindo assim a marca de quase 80% de toda a disponibilidade hospitalar para o tratamento da doença já nos primeiros dias de junho.

Para que essa situação se reverta, é necessário que a população se conscientize e passe a seguir as orientações da OMS quanto ao uso correto de máscaras, utilização de álcool 70%, higienização das compras e a reclusão domiciliar, se possível. Assim, evita-se a propagação do vírus e, consequentemente, a contaminação de outras pessoas.

Veja a galeria de imagens